×
Utilize aspas para busca exata.

Política de Cookies

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

fechar

Política de Privacidade

fechar

Política de Uso de Dados

fechar

Notícias

Abrir Filtros

Direito sistêmico - um novo olhar para os conflitos e a Advocacia

Direito sistêmico - um novo olhar para os conflitos e a Advocacia

O Direito Sistêmico: um novo olhar para os conflitos e a Advocacia. Esse foi o tema de um painel que o Núcleo Jurídico da Acib promoveu na segunda-feira dia 08, coordenado pelas advogadas Camila Katrin Kuppas e Aline Nazário.

 

As palestrantes - a especialista em Tutela, Direitos Difusos, Coletivos, Individuais e Homogêneo, Janaína Cardoso da Silva, e a especialista em Constelação Familiar Sistêmica, Luciana Kauling Fernandes -  trataram de sobre a Advocacia Sistêmica, o exercício da Advocacia sob o paradigma do pensamento sistêmico, no desenvolvimento das competências essenciais, a importância do papel do advogado como facilitador da ampliação da consciência dos seus clientes, e profissionais em sua gestão, contribuindo assim com a humanização, pacificação social e criação de novos paradigmas jurídicos.

 

“O advogado, não mais como um fomentador do conflito, mas sim, como pacificador-empático, adota uma postura respeitosa, sistêmica e fenomenológica, levando em conta três leis inconscientes que regem todos os sistemas vivos”, apontou Luciana Kauling Fernandes.

 

O evento também contou com a presença do presidente da Acib, Avelino Lombardi, e com presença de representantes da OAB de Blumenau os advogados Ademir Cristofolini,  coordenador da Comissão de Direito Cooperativo da subseção e Patrícia Kasburg, coordenadora da Comissão de Direito Empresarial da OAB de Blumenau. 

Compartilhe: