×
Utilize aspas para busca exata.

Política de Cookies

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet.

fechar

Política de Privacidade

fechar

Política de Uso de Dados

fechar

Notícias

Abrir Filtros

Representantes de escolas particulares pedem ajuda dos vereadores para retomada das aulas

Representantes de escolas particulares pedem ajuda dos vereadores para retomada das aulas

 

Os professores Marcos da Silva, diretor da escola Barão, e Osni Mette Junior, diretor do Colégio Excelsior e coordenadores do Núcleo de Educação Básica Privada da Acib, por meio da Ampe, conseguiram um espaço na tribuna livre da Câmara Municipal para falar em nome de instituições privadas de ensino fundamental, médio e técnico da cidade. 

 

Silva afirmou que as escolas são espaços de convivência que estão se adequando à nova realidade de cuidados de distanciamento e desinfecção necessários para esse momento.

Lembrou que as escolas privadas, no Brasil, fazem o papel do Estado, sendo responsáveis por 18% das matrículas em Santa Catarina, mas estão sofrendo pela indefinição do governo do estado pela reabertura das instituições.

 

“O governo não percebe que a funcionalidade das instituições de ensino é como a de uma empresa, que precisa ter rendimentos”, disse, apontando que em Blumenau esse foi um dos setores que mais gerou empregos nos últimos cinco anos. “São milhares de alunos e famílias sem perspectiva do retorno das aulas presenciais, suspensas há 75 dias”, acrescentou, apontando que na Europa a média foi de 54 dias de escolas fechadas.

 

Citou a preocupação com a qualidade educacional e reforçou que sem educação não há economia no futuro que se sustente. “Precisamos ter segurança sanitária e queremos juntos discutir possibilidades e alternativas. O governo precisa abrir oportunidades para diálogo”, reforçou.

 

Conclamou as famílias a continuarem parceiras das escolas enquanto perdurarem as aulas não presenciais, assinalando que estão abertos ao diálogo para contribuir com uma sociedade mais justa e igualitária. O presidente da Câmara, Marcelo Lanzarin (Podemos) sugeriu que os vereadores preparem uma moção de apelo ao Governo Estadual para que abra o diálogo a fim de construir um modelo viável para a retomada das atividades escolares.

Compartilhe: